sábado, 3 de julho de 2010

Cresce interesse pela poesia de Henrique do Valle

Jorge Adelar Finatto


Tenho recebido mensagens de pessoas interessadas em conhecer a vida e a obra do poeta Henrique do Valle. Na busca de informações, acabam encontrando o post que publiquei sobre Henrique, em 1º de fevereiro passado.

Recomendo a todos a leitura dos livros que ele publicou, editados pela Editora Movimento, de Porto Alegre.

Esse crescente interesse pela obra do Henrique é algo que me deixa muito feliz. Acredito que essa luz crescerá cada vez mais, ocupando o espaço que lhe cabe pela qualidade dos versos que deixou.

Falar da poesia do Henrique é também recordar um ser humano muito especial, que vivia numa outra dimensão, à margem da sociedade materialista. Não sei como explicar. A obra que ele escreveu até os 21 ou 22 anos, idade em que morreu, é mesmo impressionante. 

Guardo os textos que ele  deixou comigo no envelope antes de partir, no qual creio existem diversos inéditos. Tínhamos quase a mesma idade.   Atravessamos juntos a chuva e o frio do inverno de Porto Alegre. Às vezes acabamos em algum barzinho perdido, bebendo alguma coisa e conversando. Mas era talvez no silêncio onde mais nos encontrávamos.
 
O Henrique esteve no mundo por breve tempo, e o que deixou escrito veio de uma experiência que não cabia no curto tempo que ele viveu.
______

Foto: Henrique do Valle. Fonte: contracapa do livro Do Lado de Fora, Editora Movimento, Porto Alegre, 1981.

3 comentários:

  1. Henrique pertenceu àquele Portolouco do final dos setenta, onde haviam bares, panfletos, utopias e solidariedade.
    Portolouco do Bar Alaska, da Livraria Cosmos, do Pedrini, dos cinemas Bristol e ABC.
    Cidade que existe, ainda, em minha imaginação e que, hoje, vejo como uma urbe que se rendeu ao modelo americanizado dos fast-foods e dos shopping-centers.
    Tenho um dos livros de Henrique, escrito aos dezessete anos. Um primor de inventividade!
    Pena que se foi tão jovem. Os anjos morrem cedo...

    Abraço.

    Ricardo Mainieri

    ResponderExcluir
  2. Por favor, estou realmente muito interessado-diria até obcecado- por me aprofundar na vida e obra deste prdígio que foi Henrique do Valle e ficaria imensamente agradecido se você postasse mais de seus poemas.

    Abraço,


    Tiago dos Anjos.

    ResponderExcluir
  3. Caro Tiago.

    Espero que alguém com poderes legais para a publicação das obras do Henrique leve adiante essa importante tarefa de divulgação.Tenho comigo os poemas que ele me deixou há 30 anos. Pretendo entregar este material à pessoa ou pessoas que detenham os direitos de autor do Henrique, quando for procurado. Infelizmente, não sei quem são.

    Um abraço.

    JF

    ResponderExcluir